Ao utilizar este site consideramos que aceita a utilização de cookies.

← voltar à listagem

INQUÉRITO DA DECO APONTA MEDO DE ESPAÇOS PÚBLICOS E CANCELAMENTO DE FÉRIAS

INQUÉRITO DA DECO APONTA MEDO DE ESPAÇOS PÚBLICOS E CANCELAMENTO DE FÉRIAS

04

AGO

2020

O inquérito realizado pela DECO entre 16 e 20 de Julho mostra que os inquiridos continuam a manifestar receio de voltar às rotinas anteriores ao início da crise provocada pelo novo coronavírus.

O inquérito evidencia que os supermercados foram os estabelecimentos comerciais que menos sofreram uma quebra na procura, o que, para a Deco, mostra que os portugueses “afluíram sobretudo aos serviços de primeira necessidade”.  Simultaneamente, para as deslocações, os inquiridos disseram procurar usar mais veículos privados, como o carro ou motorizada.

O estudo mostra também que o medo de infeção levou os inquiridos a evitar determinados serviços, nomeadamente os transportes públicos: três quartos das respostas classificaram-nos como pouco seguros quanto ao risco de contágio. Mais de metade dos inquiridos manifestou o mesmo sentimento relativamente aos centros desportivos, às lojas, aos restaurantes e aos eventos culturais.

O estudo denota que 43% dos inquiridos adiaram pelo menos um dos investimentos previstos e já não tencionam fazê-lo até ao fim deste ano. Em contrapartida, 43% adiaram pelo menos um deles, mas alegam pretender fazê-lo ainda este ano.

No que toca às férias, mais de metade dos inquiridos indicaram que vão gastar menos do que o previsto e cerca de um em cada cinco afirmam que vão ficar em casa. A mesma percentagem afirma que não vai gastar dinheiro com o seu programa de férias, sendo que 48% vão optar por fazer férias em Portugal e apenas 20% no estrangeiro.

Fonte: Lusa


INQUÉRITO DA DECO APONTA MEDO DE ESPAÇOS PÚBLICOS E CANCELAMENTO DE FÉRIAS